O que é dropshipping, como começar e onde encontrar fornecedores

Você sabe o que é dropshipping? Este é um dos métodos de vendas mais buscado na internet. Veja como começar seu negócio usando o dropshipping!

Mulher com blusa de lã em frente a um notebook olhando para uma página de compra e com um cartão de crédito na mão esquerda

Você sabia que é possível começar a vender na internet sem ter um estoque? Não, não estou falando de nada ilegal. O nome deste método é chamado dropshipping. Ok, mas o que é dropshipping, de fato?

Além de aprender o que é dropshipping, você vai descobrir como fazer e como encontrar fornecedores destinados a esse método de vendas. Vamos nessa?

Boa leitura… E boas vendas!

O que é dropshipping?

O dropshipping é a junção de duas palavras da língua inglesa, drop (largar) e shipping (remessa). Ou seja, é basicamente o ato da empresa deixar a entrega e o estoque dos produtos na responsabilidade de outra empresa.

Em outras palavras, é um método utilizado no varejo que consiste em vender produtos sem ter um estoque físico. Sendo assim, o caminho natural da compra é o seguinte:

  1. O comprador escolhe um produto em um site, marketplace ou rede social e fecha a compra;
  2. O vendedor solicita a ordem da transação para o fornecedor de dropshipping;
  3. O fornecedor realiza a entrega.

Portanto, é de responsabilidade do fornecedor:

  1. Armazenar os produtos
  2. Garantir o estoque
  3. Distribuir os produtos vendidos

Já o vendedor é responsável por:

  1. Marketing
  2. Vendas

Agora que você já entendeu o conceito, você deve estar se perguntando: quais são os benefícios do dropshipping?

Quais os prós e contras do dropshipping?

Mesmo que você não tenha que investir um capital tão alto, talvez, existam algumas dúvidas sobre valer ou não a pena.

Prós

  • Não é obrigatório ter tanto capital: uma vez que você não precisa investir tanto para ter um estoque de produtos, é possível dar um foco maior em outras questões como, por exemplo, o marketing e o suporte às vendas.
  • Espaço virtual: dependendo de onde você está localizado, pode haver alguns impeditivos como o preço do aluguel ou logística na cidade. Mas com o dropshipping, essas questões podem ficar na responsabilidade do seu fornecedor.
  • Variedade: pelo fato de não precisar ter um estoque físico, você pode optar por ter maior variedade de produtos ou até mesmo focar em alguns nichos específicos.

Contras

  • Tributação de produtos importados: caso você opte pela venda de produtos importados, saiba que este é um dos riscos. Por isso, se desejar arcar com as despesas, será necessário embutir em seus custos. Pelo contrário, deixe explícito que é o comprador que irá realizar esse pagamento adicional.
  • Devoluções: quando um usuário compra um produto da China, por exemplo, acaba se tornando inviável a devolução. Mas no Brasil, sobretudo pelo fato do consumidor estar amparado pelo direito do consumidor, as devoluções podem ocorrer.
  • Margem de lucro baixa: embora a rentabilidade seja relativamente alta, é preciso considerar as despesas, custos de serviço do fornecedor e eventuais tributos que possam reduzi-la. Por isso, tenha todos esses custos na ponta do lápis.

Banner com convite para o usuário navegar para o próximo texto: "Como vender no Mercado Livre"

Até aqui tudo bem. Mas como exatamente fazer dropshipping?

Como fazer dropshipping em 7 passos

Agora que você já sabe o que é dropshipping e tem o conceito muito bem definido, saiba quais são os primeiros passos para começar.

1. Escolha um nicho de produto

O primeiro passo é entender o nicho ou segmento que faz mais sentido para você. Ou seja, é preciso pensar em quais tipos ou linha de produto você quer vender.

Além disso, será necessário decidir se vai oferecer muita variedade de produtos ou apenas escolher os mais vendidos.

2. Selecione bons fornecedores

Escolher fornecedores de dropshipping é um dos pontos mais importantes para seu sucesso. Isso porque você depende exclusivamente deles para ter uma boa reputação perante seus clientes. Por isso, escolha com muita cautela.

Aqui vão algumas dicas para você fazer sua escolha:

  • Verifique o domínio: uma boa ideia é digitar “nome da empresa + fraude” ou golpe. Se alguém teve uma experiência ruim, é provável que já tenha deixado sua opinião na internet. Depois, basta analisar o conteúdo dessa queixa.
  • Entre em contato: verifique se eles de fato existem e quanto tempo demoram para responder. Fazer algumas perguntas sobre prazos, políticas entre outros vai ajudar você a perceber alguns sinais.
  • Consulte o CNPJ: acesse o site da Receita Federal e verifique sua situação cadastral deste fornecedor perante a lei.
  • Busque por um endereço: é bem provável que seu fornecedor tenha um endereço físico, por isso, faça uma busca na internet.
  • Faça um teste: antes de colocar em risco sua reputação, faça uma pequena compra com este fornecedor e identifique se os produtos são de qualidade.
  • Pergunte sobre as taxas: veja quais são as formas de trabalho que aquele fornecedor tem a fim de evitar um mal entendido no futuro.
  • Verifique se há código de rastreio: você vai precisar informar seu cliente sobre o status da compra, por isso, saber se este fornecedor oferece essa facilidade, pode ajudar na decisão.
  • Faça parte de grupos: grupos em redes sociais e outros fóruns de pessoas que fazem dropshipping podem te ajudar a evitar algumas ciladas.

Aqui está uma lista de fornecedores tanto nacionais quanto internacionais. Mas lembre-se: a Octadesk não tem relação alguma com estes fornecedores, por isso, este artigo é apenas informativo. Use as dicas acima para verificar a veracidade de cada um deles.

  • MixBarato (moda e calçados esportivos) – nacional
  • Xtreme Atacado (moda) – nacional
  • Atacado Barato (moda e calçados esportivos) – nacional
  • Kaisan (moda) – nacional
  • Importados de Grife (moda) – nacional
  • Imagem Folheados (bijuterias e joias) – nacional
  • LUXJÓIAS (bijuterias e joias) – nacional
  • Empório Bags (bolsas e acessórios) – nacional
  • Hayamax (eletrônicos) – nacional
  • Gazin (eletroeletrônicos e móveis) – nacional
  • DealeXtreme (eletrônicos) – internacional
  • AliExpress – internacional
  • Alibaba (diversos) – internacional
  • Ebay (diversos) – internacional
  • LightInTheBox (diversos) – internacional
  • Gearbest (eletrônicos e lazer) – internacional

3. Pesquise a concorrência

A menos que o seu produto seja totalmente inovador, você terá alguns concorrentes. Até mesmo nestes casos, você terá concorrência em pouco tempo. Por isso, você deve analisar os pontos fortes e fracos e entender como se sobressair.

Geralmente, um produto internacional pode ser mais exclusivo pelo fato de que nem todo mundo se aventura a comprar algo da gringa. No entanto, como já foi falado acima, você precisa levar em consideração os riscos.

Algumas perguntas que devem ser feitas:

  • Outros e-commerces já comercializam esses itens? Como fazem isso?
  • Oferecem quais benefícios?
  • Quais são os preços?
  • Como funciona o frete?
  • E as políticas de troca?

Tendo essas informações, fica mais fácil tomar uma decisão sobre os produtos a serem vendidos.

4. Tenha um site

Após definir seu nicho, fornecedores e conhecer a concorrência, está na hora de criar seu site. Mas não basta criar qualquer site. Para atuar com dropshipping, você vai precisar de uma plataforma de e-commerce com funcionalidades específicas para isso.

Algumas delas são Shopify, WooCommerce e Nuvemshop (inclusive, essa última é ideal para dropshipping internacional).

Lembre-se: a Octadesk não tem qualquer relação com as empresas citadas. Aconselhamos sempre muita pesquisa antes de qualquer decisão.

5. Escolha um bom meio de pagamento

Nem todos os meios de pagamento suportam o dropshipping. Por isso, é importante que você tenha isso em mente ao fazer sua escolha. Veja algumas opções abaixo:

  • Authorize.net
  • Stripe
  • PayPal
  • 2Checkout
  • Apple Pay
  • Google Checkout
  • Skrill
  • WePay

Ao escolher o meio de pagamento, leve em consideração alguns fatores:

  • Meio de pagamento (gateway de pagamento) popular. Ou seja, aquele meio conhecido entre o público geral
  • Baixas taxas de transação
  • Compatível com lojas de dropshipping
  • Possibilidade de expansão para o mercado global, caso você deseje atuar no internacional futuramente
  • Experiência do cliente ao lidar com essa parte do pagamento
  • Prazo de liberação dos pagamentos dos clientes.

6. Crie estratégias de marketing

Se você quiser se destacar neste mercado, é bem provável que tenha que fazer algum investimento em publicidade. Algumas plataformas, como Google Marketing Platform, Google Ads, Facebook Ads e Native Ads (Taboola e Outbrain) serão necessárias para chegar lá.

Além disso, é importante criar estratégias de divulgação da sua loja e produtos nas redes sociais. Caso você queira saber mais sobre como divulgar seu e-commerce, leia este artigo que selecionei para você.

7. Disponibilize uma política de cancelamento

Tenha uma política de cancelamento clara para os seus clientes. Caso contrário, eles podem desistir facilmente da compra e você sair no prejuízo.

Além disso, caso eles precisem de um suporte, ofereça um bom atendimento, sempre pensando na experiência que terão com a sua marca. Uma das coisas mais básicas que podem ser feitas no pós-venda é informar o status do pedido e verificar a satisfação do cliente ao receber o produto.

Vale a pena fazer dropshipping?

Assim como qualquer estratégia, o dropshipping não é um método que vá servir para todo e qualquer tipo de negócio. Você vai precisar colocar todos os prós e contras no papel e analisar se vale a pena. Talvez, para o tipo de produto que você vende possa valer a pena. Ou talvez, não.

Embora seja relativamente fácil vender sem estoque, você terá bastante responsabilidade com o marketing e vendas.

E não apenas isso. A sua responsabilidade está também em analisar cada resultado! Afinal, se der certo, é preciso entender o que aconteceu. Da mesma forma se algo não der tão certo assim.

Banner com convite para os usuários experimentarem grátis o sistema Octadesk

Você pode gostar também

Você também vai gostar de ler