6 ações que impedem o crescimento do seu negócio

By 11 de fevereiro de 2019Gestão e Métricas
6 ações que impedem o crescimento do seu negócio

Seu negócio está estagnado e você ainda não sabe o porquê? É possível que você esteja cometendo um desses erros. Descubra agora mesmo!

Todo empreendedor precisa buscar o crescimento do seu negócio. Essa estratégia é fundamental para a própria sobrevivência da empresa. O crescimento dá força e fôlego para o gestor encarar os desafios, motivar seus colaboradores e garantir competitividade da marca em seu mercado de atuação.

No entanto, existem diversas ações que podem impedir esse avanço e o empresário precisa estar atento para não cair nessas ciladas. Quer saber quais são? Então, continue a leitura e descubra!

1. Não definir metas e objetivos de crescimento

“Quando a gente não sabe para onde vai, qualquer caminho serve”. Essas palavras do escritor Lewis Carroll ficaram bem conhecidas na obra Alice no País das Maravilhas e elas também se aplicam ao mundo dos negócios. Não saber o que se quer alcançar é um erro básico de gestão que pode fazer a empresa perder o rumo e, com isso, ficar estagnada.

Por isso é importante definir um plano de negócios que sirva de base para futuras decisões e indique os objetivos e as metas da empresa.

Para definir metas e objetivos que realmente ajudem no crescimento do seu negócio, é importante:

  • ser específico: objetivos generalistas podem ser importantes ao definir a missão da empresa e em outros momentos iniciais. No entanto, para ações mais concretas, é necessário que as metas sejam mais simples, específicas e mensuráveis, como “conquistar mais 5 clientes este mês”;
  • manter os pés no chão: as metas precisam ser realistas para garantir que sejam alcançáveis. Por exemplo, será que é possível abrir 100 novas contratações no trimestre? Ou é uma margem nunca alcançada pelo seu negócio?
  • definir prazos: a meta precisa ter data para ser concluída. Essa linha temporal é importante para orientar suas ações e manter o foco;
  • determinar ações: com prazos e metas registradas, liste as ações que devem ser tomadas para chegar ao seu objetivo, em ordem cronológica;
  • manter o foco no que é essencial: defina metas que sejam relevantes para o negócio e que resultem no crescimento da empresa.

2. Não promover seu negócio eficazmente

A promoção e a divulgação do negócio partem de uma boa pesquisa de mercado e de um conhecimento aprofundado sobre seu público-alvo. Afinal, não há como criar valor aos olhos de alguém que você não conhece.

Mas conhecer o perfil dessas pessoas não é suficiente. É preciso saber se comunicar com elas, ganhar credibilidade, considerar feedbacks e desenvolver um relacionamento sólido.

Vale ressaltar que o objetivo do marketing é fazer o público que precisa dos seus produtos e serviços não só conhecer a sua marca, mas também enxergar nela valor, a fim de ser induzido ao consumo. O marketing vai ser responsável por garantir uma boa reputação do negócio, gerar ações para atrair novos clientes, aumentar as vendas e fidelizar aqueles que já consumiram seus produtos e serviços. Isso permite ao empresário manter um bom fluxo de receitas e promover o crescimento do seu negócio.

Para que o marketing seja eficaz, é essencial que o setor conte com informações exatas e completas sobre seus produtos e serviços, o que inclui sua margem de lucro, suas vantagens, funções e deficiências, bem como todas as operações do processo de pós-venda.

A partir desses dados, o setor ou profissional de marketing poderá definir estratégias para divulgar o negócio de modo eficiente.

3. Não se preocupar com o sucesso do cliente

Para o cliente, o sucesso ocorre quando ele consegue atingir os resultados desejados ao consumir seus produtos e serviços. isso inclui não somente garantir a qualidade na entrega desses itens, mas também prover ao seu público uma experiencia de consumo incrível.

Quando o empreendedor não se preocupa em investir no sucesso dos seus clientes, ele compromete o crescimento do seu negócio.  Afinal, clientes satisfeitos compram mais, divulgam sua marca e são fiéis. Isso gera um mecanismo de crescimento contínuo. O contrário também é verdadeiro: clientes insatisfeitos divulgam feedbacks negativos e abandonam o negócio.

Por isso, é importante lembrar alguns pilares que sustentam o sucesso do cliente:

    • segmentação de clientes: permite a personalização do atendimento, levando em contas necessidades de cada grupo de clientes;
    • definição de processos:  organização do fluxo de trabalho, preparando a equipe para lidar com diferentes situações que envolvam o atendimento ao cliente;
  • monitoramento de resultados:  inclui avaliar as ações realizadas a fim de aprimorar os processos para alcançar os resultados desejados.

4. Não criar canais e processos de atendimento

Ao passo que sua empresa cresce, mais bem definidos precisam ser seus processos de atendimento e mais opções de canais de comunicação serão necessárias. Afinal, você terá um número maior de clientes, e negar a eles um atendimento rápido e de qualidade pode significar a perda da venda ou do encantamento no serviço prestado.

Quando a empresa negligencia esse aprimoramento, o esvaziamento da carteira de clientes e a pausa no crescimento do seu negócio são resultados quase inevitáveis. Assim, amplie o leque de canais de atendimento do seu negócio e invista em processos bem definidos. Entre as principais possibilidades, encontramos:

    • call center;
    • e-mail;
    • chat online;
    • redes sociais;
    • autoatendimento;
  • PDV.

O call center, por exemplo, apesar de ser um dos meios mais tradicionais, continua sendo também um dos mais eficientes. E quando a empresa adota tecnologias específicas de telefonia, ela consegue otimizar o setor, trazendo maior dinamismo e qualidade.

5. Não cuidar do capital de giro

O capital de giro refere-se aos recursos financeiros necessários para manter as operações da empresa em funcionamento. Ou seja, é o dinheiro que vai fazer sua empresa bancar as atividades do dia a dia, como luz, água, internet, compra de insumos e salários.

Se o empreendedor não monitorar o capital de giro, ele pode não só travar o crescimento do seu negócio, como também fazer a empresa se endividar ou mesmo fechar as portas.

Por isso que um bom planejamento financeiro aliado a um bom fluxo de caixa é essencial para manter a saúde do negócio em dia.

6. Não buscar novos investimentos

Não tem jeito: se a empresa não investe, ela não cresce. Inserir novos produtos no mercado, aprimorar a qualidade de serviços, ampliar a infraestrutura física da empresa etc. — todas essas são ações que demandam recursos financeiros.

Uma das formas de levantar capital é por meio de um empréstimo. Mas é claro que é preciso usar esse dinheiro de forma apropriada. Ele deve servir como um instrumento para a expansão do negócio, ou seja, como um investimento. E investimento é uma ação que traz resultados, crescimento no futuro.

Uma das formas mais inovadoras de empréstimo no mercado hoje é o peer-to-peer. Os juros são mais baixos e a burocracia é mais simplificada.

Uma coisa é certa: só sobreviverão no mercado aquelas empresas que souberem investir no crescimento do seu negócio. Então, mantenha o foco, crie metas tangíveis, cuide do relacionamento com seu cliente e invista com sabedoria!

Que tal conhecer mais sobre o peer-to-peer? Acesse o portal da Nexoos e saiba mais!

*Esse artigo foi escrito pela equipe da Nexoos, focada em conectar empresas que necessitam de empréstimos a Investidores.